A tecnologia M2M permite que dois ou mais dispositivos se comuniquem de maneira autônoma, eliminando a necessidade de um operador humano e permitindo que um grupo de máquinas execute operações complicadas em questão de segundos. Imagine um caixa eletrônico realizando a comunicação sem fio com um processador (ou computador bancário) para obter a autorização necessária para dispensar o dinheiro. Ou uma máquina de venda automática, solicitando automaticamente um reabastecimento assim que começa a ficar sem um determinado item.

Quando a tecnologia M2M foi introduzida pela primeira vez, ela dependia de transmissões de rádio de curto alcance; cabos telefônicos ou redes elétricas complicadas e ultrapassadas para transmitir informações entre dispositivos. Normalmente, isso significava que as tecnologias M2M só poderiam ser usadas em configurações onde:

  • Os dispositivos estivessem localizados próximos um do outro
  • A economia de custos justificasse a despesa com cabeamento de máquinas ou criação de onerosas redes dedicadas
  • Você pudesse acessar uma linha telefônica pré-existente e usá-la para conectar seus dispositivos

As coisas estão muito diferentes agora. Graças aos avanços rápidos e abrangentes das tecnologias sem fio e redes móveis, podemos usar tecnologias M2M para conectar uma grande variedade de dispositivos, de máquinas de lavar a medidores inteligentes, robôs de construção de carros, smartphones e tudo mais.

Na verdade, as tecnologias M2M podem ser usadas para conectar virtualmente qualquer dispositivo que possa fazer interface com um chip de celular, conectar-se a uma linha telefônica ou à internet.

Agora, você pode pensar que isso descreve uma lista relativamente pequena de produtos, mas a verdade é que os fabricantes estão bem cientes da demanda por dispositivos M2M. Tanto é verdade que marcas como Ford, LG e TomTom agora produzem uma variedade de produtos compatíveis com chip de celular para uso comercial e pessoal.

Isso inclui vans como a moderna Ford Transit, que é capaz de se conectar ao serviço de telemática de propriedade da Ford e fornecer aos proprietários das empresas dados em tempo real sobre o uso de combustível ou falhas no veículo. Também inclui coisas como geladeiras inteligentes que se conectam a rede Wi-Fi da casa, para que possam notificar o telefone do usuário caso a porta tenha sido deixada aberta ou lembrar o usuário de abastecer itens que estão próximos de sua data de validade.

Atualmente, mais de 7 bilhões de dispositivos usam algum tipo de tecnologia M2M, e alguns especialistas prevêem que veremos esse número aumentar para mais de 50 bilhões no início de 2030.

Alguns desses dispositivos serão conectados por meio de instalações tradicionais do tipo LAN ou WAN, mas muitos usarão redes celulares para se comunicarem entre si, o que significa que os dispositivos podem estar a centenas ou até milhares de quilômetros de distância, contribuindo para a Internet das Coisas e criando uma vasta rede global de máquinas interconectadas que podem compartilhar dados, relatar falhas ou fazer interface diretamente sem intervenção humana.

Como as tecnologias M2M são usadas?

Tipicamente, as tecnologias M2M são utilizadas para facilitar a comunicação entre:

  • Dispositivos que reúnem dados de alguma descrição, como os leitores de código de barras inteligentes usados em alguns sistemas de gerenciamento de estoque
  • Computadores que são capazes de processar esses dados
  • Dispositivos projetados para comunicar atualizações, notificar as pessoas sobre os requisitos de manutenção ou comunicar dados de qualquer outra forma que seja útil para um operador humano (pense em terminais portáteis ou um smartphone)

As redes M2M modernas costumam ser configuradas para transmitir dados entre uma série de dispositivos diferentes e podem se tornar bastante complicadas, então vamos dar uma olhada em um exemplo.

Vamos imaginar que você possui uma empresa de transporte de cargas e deseja receber alertas em tempo real sempre que um de seus veículos fizer uma parada não programada. Você instalou rastreadores GPS em todos os seus veículos e equipou cada rastreador com um chip M2M internacional, do tipo fornecido pela Top Connect.

Agora, as informações sobre os movimentos da sua frota são enviadas para um computador central, que analisa os dados e procura por quaisquer anomalias. Sempre que os dados do GPS mostram uma parada não programada, este computador envia um e-mail com a data, hora e local da parada, juntamente com informações sobre o tempo que seu motorista ficou fora da rota e detalhes de contato para que você possa ligar para ele para descobrir se algo está errado.

Como a maioria das redes M2M modernas são baseadas na tecnologia celular, não há limite real para o número de dispositivos que você pode conectar por meio dessa tecnologia e você pode manter conexões através de distâncias verdadeiramente impressionantes.

Clique aqui para saber mais sobre como os dispositivos M2M funcionam. Como alternativa, entre em contato conosco para descobrir como podemos ajudar sua empresa a utilizar as tecnologias M2M.